Quem Somos

FILIACAO

Em 1993 um grupo de nadadores master se uniu para desenvolver a nataçao master no Estado de Sao Paulo.

Somos uma associação com o objetivo de promover o encorajar o desenvolvimento físico e a participação dos Masters (pessoas que tenham completados 20 anos de idade), em atividade de natação;

Promover e ajudar a atividade de natação para Masters no Estado de São Paulo.

Encorajar e ajudar o desenvolvimento de pesquisas e o estabelecimento de informações nas áreas de medicina esportiva e segurança na natação, relacionadas com os Masters

Proteger a oportunidade do nadador, técnico, treinador, diretor, administrador ou oficial, de participar em competições para os Masters.

A APMN  é um orgão oficial reconhecido atraves de documentos pela FAP e ABMN e constituida Juridicamente, por esta razao temos CNPJ e somos isentos de inscriçao estadual por não termos fins lucrativos.

A APMN iniciou a formação da primeira equipe de arbitragem de masters em 1998 com o  Professor Carlos Carvalho e o Professor Thomas Kinugawa, sendo que o primeiro teve experiencia profissional internacional no Latycar de 2001 na Costa Rica com os arbitros de master americanos. Ao longo destes anos formamos uma equipe de arbitragem própria especializada em natação master atualmente chefiado pelos professores Fernando Vaz Pereira e pelo Professor Carlos Cabral.

As primeiras competições tinham seus tempos obtidos apenas pelos cronometros manuais, mas com o tempo verificamos a necessidade de adquirirmos o equipamento eletronico de cornometragem. Iniciamos com o colorado 5 no modo considerado semi automatico, com CPU, Star System e peras, mas a partir de 2002 veio a exigencia de usarmos o sistema totalmente eletronico para homologacao de recordes. Desde então contamos com a colaboração do presidente da FAP Miguel Cagnoni e do Chefe de Arbitragem Daniel Schenider para nos emprestar as placas de toque. Atualmente estamos com o sistema 6 da Colorado e tres placas de toque.Estes dois aspectos são muito importantes para a precisão dos resultados obtidos em nossas competições. Sendo os resultados validos para recordes estaduais, nacionais e mundiais.


Informações Gerais aos Associados e Técnicos  

A seleção de piscinas para os eventos de master em São Paulo,no ano de 2015, foi um dos principais desafios do inicio deste ano, pois devido ao elevado nível técnico das competições, com varias quebras de recordes sul-americanos, brasileiros e paulistas por ano e  até mundiais.O primeiro critério é o criterio técnico, a piscina tem que ter dimensões oficiais de acordo com a regra da FINA. Com relação as medidas, as piscinas são divididas entre 2 comprimentos: 25 metros e 50 metros para validação de recordes mundiais. Sendo ainda mais precisos, as piscinas tem que ter 25,00 e 50,00 metros, com uma tolerância máxima de 0,03 metros, o que trocando em miúdos ela pode ter entre 25,00 e 25,03 ou 50,00 a 50,03. São 3 centímetros que fazem a diferença.Nunca uma piscina pode ter 24,99 ou 49,98.(vários clubes em São Paulo possuem esta medida impossibilitando a realização do evento).Esta tolerância se deve principalmente ao fato de ser instalado na parede de cada lado da piscina as placas de toque da cronometragem eletrônica: Com a instalação desta placa, a medida da piscina tem que ficar entre 25,00 e 25,03 ou ainda 50,00 e 50,03.      

A medição deve ser feita por um oficial da Federação, Confederação ou FINA, ou ainda – melhor – por um agrimensor(ja fizemos isto duas vezes, em Itapetininga-recorde mundial Luis Ricardo Simi e na Hipica de Campinas- recorde mundial Silvana Nabuco e Giseli Caetano).

O segundo criterio é feito pela retrospectiva de alguns anos anteriores para avaliarmos o publico esperado e se o local comporta este publico.


Vários investimentos são realizados com as receitas de anuidade e inscrições além dos custear os eventos, o primeiro é feito todo ano em cima do equipamento de cronometragem eletrônica. O equipamento tem sido renovado desde 2013 com a aquisição de um socoreboard novo, no ano passado adquirimos uma nova CPU da colorado, o sistema 6 e 3 placas de toque e esperamos ainda neste ano adquirir mais 3 placas e um novo equipamento de saída eletrônica (START). Isto inclui a manutenção de todo este equipamento que é todo importado.   

A ideia é nos tornarmos completamente independentes para a realização dos eventos de master visto que no ano de 2014 por diversas vezes outros amigos além da FAP, como a secretaria de São Caetano( professor Mauricio) e a Pro Swim (Eduardo) nos socorreram no empréstimo das placas. Neste ano já tivemos que trocar o nosso cabo "Cinza" que faz a conexão das placas  com a CPU da colorado e teremos que adquirir mais "peras" devido ao desgaste das atuais. 

Fizemos um teste desde o inicio do ano de 2015 em manter uma enfermeira(Carolina Moraes) permanente para atender aos associados no evento para qualquer mal estar ou acidente que ocorra desta forma temos alguém que conhece o nosso publico e pode atender melhor as nossas necessidades, mantendo um relatório de ocorrências de cada evento.

Em 2015 ano fizemos também o maior investimento em reciclagem da arbitragem da APMN, de todos os anos, todos os nossos árbitros fizeram o curso de arbitragem ministrado pelo arbitro FINA, Daniel Schneider e foram aprovados o que elevou o nível técnico já na segunda etapa do circuito.

Esperamos contar com a confiança de vocês, pois toda a equipe esta trabalhando arduamente para que vocês tenham uma competição com maior qualidade e maior precisão possível. 

Estatuto

Ata assembleia

Balancete 2014

© APMN 2017